Ame alguém que o faça amar quem você é!

Bruna Stamato

Sempre ouço as pessoas falando “Ame alguém que o faça querer ser sempre melhor” e “ame alguém que o levante e o leve para frente”. Ok. Reconheço que ambas as frases são bonitas e têm lá utilidade.

Mas sempre me perguntei, por que não amar alguém que faça com que eu ame quem eu sou, exatamente desse jeito?
Às vezes a gente está legal onde está, então, por que não amar alguém que se sente ao nosso lado. Só isso… sem a necessidade de nos tirar de onde estamos e nos levar pra frente a todo custo.

Por que não amar alguém que o faça querer ser nada além de…VOCÊ?
Eu já amei os dois tipos de pessoas descritas nestas frases. No primeiro caso, eu nunca me achava boa o suficiente. Estava sempre tentando me superar e conquistar altos resultados com excelente desempenho e performance fantástica, pior que meta mensal de call-center. E nunca estava bom. Porque eu sempre podia ser melhor… e eu cansei. Eu cansei do segundo tipo também, que não me respeita ao ponto de me deixar quieta onde estou. Não ocorre às pessoas que talvez estejamos onde estamos porque queremos?

Nunca encontrei alguém que dissesse: “Eu fico”, “Aqui está bom” e “Eu estou feliz desse jeito”.

As pessoas perdem tanto tempo tentando sair do lugar, pensando somente num futuro que pode nem chegar… mas poucas são as pessoas que se alegram como fato de estarem onde estão.

Eu não quero mais alguém que me ensine a ser mais paciente, a comer mais saudável e a dirigir.

Não… Eu quero alguém que não tire tanto a minha paciência (risos!), que me permita ser quem eu sou e comer uma caixa de bombom sem culpa na TPM e que entenda o fato de eu não gostar de dirigir.

Tá entendendo a diferença?

Aceitar o outro, verdadeiramente como ele é, é a maior prova de amor e demonstração de respeito que pode existir.
Não estou dizendo que não se deve preocupar ou querer ajudar e melhorar a vida do outro, só estou dizendo que nem sempre o outro precisa seguir os NOSSOS padrões e acatar tudo que NÓS julgamos melhor e “correto”.

Às vezes o outro aceita e faz para nos agradar, mas viver sem ter que se preocupar em agradar o tempo inteiro, é a melhor felicidade que eu conheço.

Poder ter seus dias de fúria e encontrar respaldo no companheiro é fantástico! Poder ter seus dias tristes sem ter que dar inúmeras explicações e poder chorar, sem vergonha, e encontrar um ombro a postos é maravilhoso!

Poder rir e gargalhar com uma besteira qualquer, sem se achar bobo, é incrível!

Poder estar diva e empoderada em cima de um salto, com um vestido curto e poder estar de meia e pijama largado, sem maquiagem alguma e ainda assim se sentir bonita e amada, não tem preço.

Ser acolhido e aceito sem “mas”, sem “condições” e sem “porém” é, definitivamente, a melhor sensação desse mundo.

Estar com alguém que lhe estimula a ser quem você é, todos os dias, que não almeja mudá-lo e nem enquadrá-lo em qualquer forma pré-moldada, é surreal! Se encontrou essa pessoa, nunca, nunca a deixe ir.
Porque é fácil a gente falar para alguém que está na lona: “Levanta daí! Vamos! Você consegue” pois estamos de fora e de cima do ring. Difícil é encontrar quem caia contigo e quem fique ao seu lado até você se recuperar e estar pronto para outra. Difícil é achar quem não queria barganhar gratidão e duelar para ter razão.

Difícil é encontrar quem confie em você e o apoie, sem pensar no benefício próprio. Difícil é encontrar quem abra mão do trono e das convenções, para ser plebeu contigo.

Por isso, ame alguém que o faça amar quem você é, quem o faça aceitar com menos raiva, seus defeitos. Quem enalteça todas as suas qualidades, sem medo de diminuir-se. Quem brinda ao seu sucesso sem medo de perdê-lo. Ame alguém que esteja ao seu lado sem o sufocar. Que o respeite ao ponto de deixá-lo ir e que, desta forma, você sinta cada vez mais vontade de ficar.

Ame alguém que o faça sentir orgulho da sua história e de toda a sua luta até aqui.
Alguém que não somente o ponha para cima, mas que saiba que a vida é feita de altos e baixos e que esteja disposto a encarar os baixos contigo.

Alguém que não lhe tire do sério a todo momento, mas que não permita que você viva sem humor. Alguém que não use seus pontos fracos contra você. Alguém que acolha sua alma, seus anseios e receios, como casa de vó. Alguém que o conforte só com o olhar. Que você saiba que pode o mundo vir abaixo, que ele estará lá.

Ame alguém que sinta tua falta, e que sinta falta de si mesmo quando vocês não estão juntos, pois este é o indicativo que você também proporciona isso a alguém: A LIBERDADE DE SER QUEM SE É.

Se os defeitos muito lhe incomodam, não tente mudá-los a todo custo. Vá em busca de uma pessoa mais parecida com você. Isso se chama comprometimento emocional: não jogar no outro culpas que não lhe cabem, só porque ele (a) não é como VOCÊ quer. O que pode ser uma defeito para você, pode ser uma qualidade para outra pessoa. Portanto, não pegue culpas que não são suas.

Se você está vendo que não está “dando conta” de suprir as necessidades alheias, não é porque VOCÊ é incapaz, mas sim porque o OUTRO tem necessidades demais, que não competem a você. Compreender isso nos salva de muito sofrimento desnecessário.

Poupa-nos tempo útil de vida. Se está pesado é porque não é a medida certa para você.

Ame alguém que seja a sua medida. Não que o transborde. Nem que lhe falte, nem que lhe sobre. Mas que o deixe absolutamente à vontade e confortável consigo mesmo.
Que você não pense o tempo todo: “Eu preciso ser melhor!”, mas que você durma com a certeza: “Eu FAÇO o meu melhor” e saiba que isto é o suficiente para quem está ao seu lado.

Esta é a medida do amor.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS


Bruna Stamato
"Mãe, mulher, geminiana, maluca e uma eterna sonhadora!"

COMENTÁRIOS