7 Técnicas Para Aumentar a Auto-Confiança

Claudia Rocha

Confiar em ti é o primeiro passo para o sucesso.

Qualquer meta que desejas atingir é impossível se achares que depende de fatores externos. Tu crias a tua própria realidade, por isso se continuas preso em crenças limitantes que se baseiam naquilo que os outros pensam e querem, é porque precisas de ganhar mais confiança em ti.
 
Aqui ficam 7 métodos que ajudam a treinar a auto-confiança – quer seja para quem nunca acreditou em si mesmo, ou para aqueles que estão a precisar de um boost.
 

1. Deixar ir o passado

As experiências do passado não determinam a nossa personalidade para a vida. Apenas ajudam a dar-nos clareza em relação aos nossos desejos e preferências.

Dissecar experiências vividas é tentador, especialmente para aqueles que adoram saber o porquê de tudo, e chegar a uma conclusão racional. Mas o facto é que tudo nos acontece porque nós o atraímos – sem exceção. Experiências agradáveis e não tão agradáveis.

Ao nos relembrarmos de uma memória, praticamos a sua vibração e esta torna-se quase parte da nossa identidade, algo que trazemos sempre connosco e que influencia o nosso presente, mesmo já não fazendo parte do nosso quotidiano. Exemplos: a maneira como alguém nos tratou e achamos que toda a gente nos vai tratar assim, medo de falar em público porque uma vez correu tudo mal, não gostarmos da nossa aparência porque já nos disseram que não éramos bonitos, etc.

Tu não és o teu passado. Se algo aconteceu, foi fruto dos teus pensamentos e crenças. Manifestaste-o, e pronto. Mas em cada dia tens uma nova oportunidade para pensar diferente e, como consequência, viver experiências diferentes e melhores. Tu tens as mãos no volante, por isso escolhe o destino que preferes, e deixa o resto para trás, especialmente se não é o que te faz feliz.
 
Exercício: Escreve numa folha de papel ou no computador o conjunto de experiências que ainda te costumas lembrar e que te fazem sentir mal quando pensas nelas. Depois, para cada uma dessas experiências, reflete e aponta as lições que aprendeste como resultado de as teres vivido.
 

2. Identificar os teus aspetos positivos

Todos nós temos mil e uma qualidades que podemos oferecer ao Mundo, e a nós mesmos. O que importa é aquilo em que nos focamos que nos traz Felicidade. Se ultimamente não te tens sentido amada/o, é porque precisas de praticar amar-te mais, sem a necessidade de aprovação dos outros.

Qualquer maneira que encontres de dirigir mais amor e aceitação para a tua pessoa, é a correta, mas tem de vir sempre de dentro. Tem de emergir de ti.

Dizer o que gostas em ti é uma maneira excelente de praticar a vibração do amor incondicional por ti mesmo. O teu corpo confirma que estás a fazer um bom trabalho enviando arrepios por todo o lado. Isto é a energia da confiança a fluir. Quando flui, é como um banho revigorante, porque por vezes a sociedade pode fazer-te esquecer o quão importante é amares-te a ti mesmo.
 
Exercício: Todas as manhãs, escreve 10 coisas que gostas em ti. Pode ser qualquer coisa, mas o sentimento com que as escreves deve ser genuíno. Repete este simples exercício durante 21 dias.

3. Faz mais aquilo que gostas

O que quer que seja que te ponha de bom humor vale a pena e nunca é tempo perdido. Estás focado em algo que te faz feliz e a tua perspetiva renova-se – relembras-te da importância de te satisfazeres e seres a tua prioridade.

Deve haver muita coisa que gostes de fazer, que te deixa mais leve, mais feliz ou mais satisfeito. Acredites ou não, essas são as coisas mais importantes que podes fazer, porque as tuas emoções positivas indicam que estás a permitir que aquilo que queres para a tua vida flua.

Ou seja, quanto melhor te sentes, melhor fica a tua vida. Por isso, quando fazes o que te faz sentir melhor, estás a abrir as portas para que o Universo faça o seu trabalho e te dê mais daquilo que tu queres.

Exercício: Pensa em várias coisas que te deixam mais relaxado ou te fazem sentir entusiasmo, paixão, alegria. Assim que tiveres tempo, reserva uns minutos do teu dia para fazer isso.Faz planos para o teu tempo livre baseados naquilo que te faz mais feliz.

4. Movimenta-te

Uma pessoa insegura reflete este estado de espírito na sua maneira de andar, de se movimentar. Alguém que está em baixo normalmente é letárgico, ocioso e desmotivado. Normal, já que não encontra motivação para fazer o que quer que seja.

Quando estava com depressão, lembro-me de me sentir tão aborrecida que dormia para as horas passarem. Até que a minha mãe me aconselhou a mexer-me mais, a ocupar-me com o que quer que fosse, nem que isso fosse arrumar o quarto, cozinhar ou limpar.

Quando nos mexemos, a energia flui e sentimos mais vida. Damos o comando ao nosso cérebro que agora é a hora da atividade, e quanto mais fazemos mais queremos fazer. E melhor que isso, se estamos a ocupar a nossa atenção com uma tarefa, distraímo-nos do que não é importante – como os pensamentos negativos.

Exercício: Mexe-te mais em casa, no trabalho, onde quer que estejas. Não fiques demasiado tempo sentado e faz “pausas para andar”, nem que seja para circular a energia e acordar o teu cérebro e para ficares mais alerta. Isto ajuda-te a ter mais confiança porque estás a fazer algo, e sentes o impulso para fazer sempre mais.

5. A importância da linguagem corporal

Já ouviram falar na frase “Fake it ‘til you make it“? Também dá bons resultados quando se trata de aumentar a auto-confiança.

A linguagem corporal reflete a maneira como nos sentimos acerca de nós mesmos. Um bom observador consegue fazer a correlação entre a postura de uma pessoa e a sua personalidade: pessoas acanhadas andam mais curvadas e escondem-se mais, enquanto que pessoas mais extrovertidas são mais abertas e levantam mais o rosto.

Porém, como mencionei no tópico anterior, o inverso pode ocorrer – ou seja, a maneira como nos movimentamos pode alterar o nosso estado de espírito.

Exercício: Quando estiveres sozinho, experimenta melhorar a tua postura, pondo os ombros para trás, erguendo a cabeça e endireitando a coluna. Assim, quando estiveres com outras pessoas, o hábito já estará enraizado e irás automaticamente ter essa postura, aumentando a tua confiança e melhorando a imagem que tens de ti mesmo.

6. Valoriza a tua unicidade

Cada pessoa é única e especial, tendo aquilo a que gosto de chamar “mundo interno”, só seu. Dentro de ti habitam as tuas próprias ideias, emoções, opiniões, sonhos e memórias.

Como não há ninguém igual a ti, deves considerar-te único e valorizar isso.

Muitas vezes sentimos necessidade de nos encaixar, de esbatermos a nossa verdadeira identidade para agradar à multidão.

Mas os outros nunca te vão fazer sentir a Felicidade genuína de te amares como és, porque vão sempre requerer que sejas diferente, mais daquela maneira, mais agradável aos seus olhos. Mas isso é um problema a ser resolvido por eles.

Por isso o meu conselho é: faz o que te deixa feliz, trabalha em ti, e deixa transparecer aquilo que realmente és e sentes. Foca-te em ti primeiro, sempre.

Exercício: Pensa naquilo que te faz especial, nas coisas que gostas, naquilo que queres para a tua vida. Pensa muito sobre isso, até que os teus sonhos e objetivos se sobreponham a qualquer comparação que alguma vez fizeste e te tentaste igualar a outra pessoa. Agradece ao Universo por aqueles que te amam, pois é com eles que aprendes a ser confortável agindo como realmente és.

7. Pensa em ti como um deus/deusa

És o criador da tua própria vida. Tudo o que vês à tua volta, tudo o que te acontece, foi devido aos teus pensamentos, palavras, ações e emoções. Como não te haverias de considerar um deus?

És a única pessoa que te pode mudar e, consequentemente, à tua vida. Mudando a tua vida, serás um exemplo para os outros, relembrando-lhes de que eles podem fazer o mesmo.

Ao praticares a Lei da Atração de forma consciente, aprendes que para teres o que queres, tens de ser o que queres. Por isso, se queres atrair um amor, tens de ser amor. Se queres atrair dinheiro, tens de ver abundância em tudo. Se queres ser uma pessoa extraordinária, tens que notar aquilo que já é extraordinário em ti.

Por isso pensa: já tens tudo o que precisas dentro de ti, incluindo as habilidades para realizares as ações necessárias.

Exercício: Lê livros motivadores, que te dêem uma perspetiva nova sobre a vida e sobre ti mesmo, que te ajudem a ter clareza sobre o que fazer. Começa a praticar o pensamento positivo e deixa que todo o encorajamento venha de ti, porque nunca estás sozinho. Tens um Universo inteiro a conspirar a teu favor.

COMPARTILHAR


RECOMENDAMOS


Claudia Rocha
Portuguesa, autora do blog Vibe High - reflexões e dicas sobre Lei da Atração e como criar a nossa própria realidade.

COMENTÁRIOS