7 princípios para se tornar mais resiliente: formas práticas de crescer com as adversidades

Resiliência Humana

Nós vivemos em tempos turbulentos e precisamos ser resilientes, ter força interior e desenvoltura para lidar com as adversidades da vida. Além das pressões do trabalho, os indivíduos têm de lidar com o estresse “normal” da vida diária, tais como problemas de relacionamento, as pressões financeiras, preocupações com relação à segurança, doenças graves e morte de entes queridos.

Mas as formas de lidar com esses elementos podem variar. Algumas pessoas lidam facilmente com adversidades e pressão, e outras demonstram maior dificuldade.

A pergunta que surge, portanto, é: por que algumas pessoas sucumbem ou ficam incapacitadas pela adversidade, enquanto os outros conseguem superar e até prosperar em circunstâncias semelhantes?
Ou por que às vezes lidamos bem com as dificuldades e outras vezes não?


Vamos descobrir a respostas para essas perguntas?

A resposta parece estar em quão resiliente é o indivíduo como eu comentei no texto: O segredo para desenvolver a resiliência e emoções a prova de balas

Resiliente: característica daquele que é capaz de suportar grandes e diferentes tipos de pressão mantendo sua essência original, daquele que tem uma mentalidade de crescimento e alto níveis de inteligência emocional.

Eu havia comentado que o indivíduo resiliente diante de problemas, adversidades e debaixo de pressão é:

Capaz de resistir a experiências estressantes sem que elas afetem a sua produtividade;

Consegue permanecer focado;

Consegue lidar bem com múltiplas demandas;

Consegue manter-se calmo e saudável.

Então, este texto foi feito exatamente para ensinar 7 princípios para quem quer desenvolver um caráter resiliente, viver uma vida mais alegre e até mesmo florescer diante das adversidades. Eis o que nós vamos ver no texto:

7 princípios que ajudam a cultivar um caráter resiliente

“Para mim, resiliência é a capacidade de se recuperar dos problemas e dificuldades que todos nós temos na vida e na sua capacidade de lidar com isso e não ficar sobrecarregado.”

Tendo isso em vista, podemos criar uma lista de 7 atitudes simples que se colocadas em prática consistentemente poderão melhorar sua capacidade de enfrentar dificuldades no campo pessoal e profissional. Vejamos quais são elas.

1. Defina o seu propósito de vida resiliente, propósito, mindset, caráter resiliente

Todos nós já nos questionamos em algum momento sobre o propósito e sentido de nossas vidas. Para algumas pessoas essa busca é contínua.

Os problemas diários – pagar contas, ir ao supermercado, limpar a casa e etc.- podem facilmente nos tirar o foco de viver uma vida autêntica e voltada para um propósito maior.

Em tempos da adversidade, porém, o nosso propósito se torna importante fonte de inspiração e motivação, se tornando a causa de nossa perseverança diante dos problemas. Um forte senso de propósito e significado é o fundamento no qual todo processo de cura e renovação se torna possível depois das adversidades.

E geralmente o significado da vida de uma pessoa, o grande propósito, se encontra em uma das três categorias abaixo: pessoas, causas ou fé.

Pessoas – Os filhos, parceiros, familiares em geral, etc. – pelas quais temos grande amor e carinho são relatados como sendo a grande fonte de significado para muitas pessoas. Buscamos amá-los, protegê-los, apoiá-los e não decepcioná-los. Um caráter resiliente é importante para alcançar esses objetivos.


Causas – As causas também podem ser fonte de significado e propósito para muitas pessoas. Lutar contra a fome no mundo ou em favor dos animais, ajudar pessoas carentes, etc. são exemplos comuns de causas que se transformam em propósitos de vida e podem ajudar a impulsionar o surgimento de uma força maior em um caráter resiliente.

Fé – A fé também é citada como fonte de significado muito frequentemente. Desde religiões tradicionais, que promovem o poderoso sentimento de conexão pessoal com o criador, até mesmo práticas religiosas menos formais tem o poder de produzir um sentimento de conexão com universo e, sendo assim, podem promover profundo sentimento de propósito.

Diante da adversidade, o sentimento propósito sustenta e provém motivação necessária para perseverança. Essa conexão e esse sistema de crenças pessoal ajuda a criar a compreensão de que as adversidades têm razões maiores mesmo que não seja claro naquele momento quais sejam tais razões.

Esse princípio que ajuda a promover um caráter resiliente também incorpora a crença de que através da perseverança diante da adversidade e tempos difíceis, as pessoas se tornam mais fortes, com mais recursos e mais preparadas para futuras experiências.

2. Use as suas forças únicas resiliente 002

Autoconhecimento é sem dúvida um componente importante da resiliência. Crenças infundadas a respeito das forças e das vulnerabilidades de alguém podem dificultar ou até mesmo inviabilizar a superação e recuperação diante da adversidade.

Muitas pessoas têm dificuldade em entender e identificar as próprias qualidades, entretanto, elas são capazes de identificar suas fraquezas com bastante facilidade. Isso porque alguns pensam que devem minimizar suas forças de caráter para não parecerem arrogantes.

Essa falta de equilíbrio é ruim porque logicamente nós somente alcançamos algum nível de sucesso em nossas vidas usando nossas forças naturais.

Conhecimento a respeito das próprias vulnerabilidades e fraquezas pessoais também é muito importante já que o autoconhecimento preciso possibilita o desenvolvimento realístico do processo de superação.

Desenvolver e corrigir fraquezas pode no mínimo elevar uma pessoa para um nível mínimo de competência que vai evitar um fracasso estrondoso. Já o desenvolvimento das forças e qualidades podem, por sua vez, ter potencial de criar excelência pessoal.

O indivíduo resiliente é aquele que tem clareza de suas forças e fraquezas e sabe qual é o seu limite, mas também acredita que limites existem para serem superados. Você pode começar seu processo de autoconhecimento identificando qual tipo de inteligência é mais predominante em você.

3. Elimine pensamentos negativos e cultive sentimentos positivos resiliente 003

Manter uma perspectiva positiva tem haver com controlar o padrão dos pensamentos, ou seja, o seu mindset.

Isso é particularmente importante porque nós somos biologicamente programados a estar mais alertas a coisas negativas do que positivas.

Esse foco negativo era muito útil para os nossos antepassados que lidavam com adversidades muito práticas de vida ou morte, como enfrentar um animal selvagem ou condições de vida extremas, porém, essa característica não é tão útil para encontrar soluções criativas para problemas e adversidades modernas que exigem formas de pensar criativas e flexíveis.

No mundo de hoje, este antigo viés negativo às vezes interfere no nosso bem-estar e nossa capacidade de realização. Ele pode se manifestar como uma chuva de pensamentos negativos indesejáveis, persistentes e repetitivos.

Para aumentar a resiliência, uma mente positiva deve ser desenvolvida, reduzindo a incidência de pensamentos de viés negativo. Tenha um coração grato e tente sempre cultivar a gratidão.

Isso pode ser feito encontrando formas alternativas de pensar a respeito de problemas ou adversidades, como por exemplo, identificar como se pode aprender com eles e como aceitá-los.

Outra maneira de realizar uma reforma mental é escolher formas mais suaves e maneiras menos calamitosas de expressar a adversidade, ou ainda alterar as declarações negativas que correm pela mente. Isso deve ser um esforço consciente.

Adversidade geralmente envolve fortes emoções negativas que têm o potencial para sequestrar o pensamento racional e assim reduzir a resiliência. Emoções como medo, raiva, culpa e tristeza são associadas como picos de adrenalina e cortisol (o hormônio do estresse) que prepara o corpo e ativa instintos de sobrevivência, ou seja, reações de luta, fuga ou congelamento.

Nos tempos modernos essas reações físicas são raramente úteis e se são experimentadas por um período de tempo prolongado, podem ser prejudiciais para saúde.

Sentimentos negativos em si mesmos não são de todo maus, pois eles transmitem mensagens importantes sobre a gravidade da adversidade que o indivíduo enfrenta. Em excesso, no entanto, eles podem reduzir substancialmente a funcionalidade mental e física afetando a capacidade para lidar com a adversidade: o pensamento e a tomada de decisão se tornam prejudicadas, dormir, comer e relaxar se torna muito difícil.

Controlar sentimentos negativos é o primeiro passo; cultivar sentimentos positivos necessários para desenvolver promover um caráter mais resiliente é o segundo.

Existem quatro exercícios úteis em gerar sentimentos genuinamente positivos:

O primeiro é criar uma descrição de uma vida ideal para o seu futuro com objetivos práticos para suas relações pessoais, carreira, vida financeira, saúde, etc.
O segundo é a meditação e a oração.
E por último a atividade física rotineira que promove a liberação de hormônios que combatem os efeitos do estresse no corpo.
Todos esses exercícios tipicamente promovem aumento de sentimentos de excitação e alegria.

4. Seja otimista e exercite a gratidão

O princípio de ser realisticamente otimista para desenvolver um caráter resiliente se refere à escolha de viver uma vida com atitude positiva. No coração desse princípio está a crença de que alguém pode influenciar a direção da própria vida e que inevitáveis problemas encontrados ao longo da jornada podem ser resolvidos.

Viktor Krankl disse uma vez:

“…tudo pode ser tirado de um homem, menos uma coisa: a última das liberdades humanas – escolher que atitude tomar em qualquer determinado conjunto de circunstâncias, escolher o próprio caminho.”

Um caráter resiliente, portanto é aquele que escolhe ter uma atitude otimista.

Todos nós contamos a nós mesmos histórias a nosso próprio respeito para fazermos sentido de nossas experiências de vida. Que é a história que você anda contando a si mesmo? Você é a vítima ou o herói? Mocinho ou bandido?

Se sua história fosse um filme que final teria?

Algumas pessoas nascem mais otimistas que outras, mas a boa notícia é que um realismo otimista pode ser aprimorado então ninguém precisa estar preso em uma mindset que só enxerga coisas negativas.

Os otimistas veem as coisas boas que eles experimentam como sendo permanentes, enquanto as coisas ruins que experimentam são percebidas como temporárias e com efeito limitado sobre as suas vidas em geral.

Existe um exercício muito simples, mas poderosos que podem ajudar a construir um caráter resiliente e melhorar o otimismo: refletir sobre o que lhe aconteceu de bom ao longo das últimas 24 horas e sobre todas as razões que você tem para estar realmente grato nesse momento.

Os benefícios são profundos: pessoas que fazem este exercício regularmente relatam um reforço significativo no seu otimismo, positividade, energia e conectividade.

5. Persevere resiliente 004

LUTE!!!

Lidar com a adversidade requer, inevitavelmente, alguma ação ou alguma mudança para resolver circunstâncias difíceis. A perseverança, portanto, é a chave.

Mas ela é uma espada de dois gumes. Por um lado, ter pouco perseverança significa sucumbir ou ficar incapacitado pela adversidade. Todos nós já experimentamos em momentos realmente difíceis a tentação de se render a inatividade, ao estupor, e a derrota. Fomos tentados inclusive a desistir.

Um excesso de perseverança por outro lado frequentemente resulta em uma abordagem míope e teimosa, caracterizada por uma mentalidade fixa; que não consegue ouvir ou enxergar; e lida com a adversidade na força bruta.

Em tais casos, é muitas vezes as ações tem pouco significado, são feitas com pouco ou nenhum tempo para a reflexão ou para a busca de soluções criativas e bem pensadas.

Desta forma, tanto perseverança demais como de menos pode levar a decisões erradas que criam as suas próprias consequências negativas não intencionais.

É necessário alcançar um equilíbrio saudável. Leia AQUI como encontrar o equilíbrio e identificar quando você está sendo teimoso demais e quando está lidando com o fracasso e com a decepção da forma correta.

6. Conecte-se com os outros. Colabore! resiliente 005

Ter um grupo de conselheiros confiáveis que possam te incentivar quando você estiver prestes a desistir, ou te corrigir quando estiver sendo teimoso, é a forma mais segura de desenvolver esse equilíbrio.

Quem são os seus conselheiros?

Conforme falei anteriormente este conceito especialmente se aplica ao lidarmos com a adversidade e assim o sétimo e último princípio na construção de um carácter resiliente é: conectar-se com os outros.

Este princípio tem dois componentes – conectar com outros para pedir ajuda, bem como para oferecer ajuda.

Pedir ajuda é algo muitas vezes difícil de fazer. Para pessoas que têm uma atitude independente até mesmo a ideia de admitir a quem tem um problema pode ser muito ameaçador, mais ainda ter que pedir ajuda.

De forma geral, quanto mais autoridade em uma hierarquia organizacional, por exemplo, mais difícil é para pedir ajuda. Isso pode ser porque pedir e aceitar ajuda pode ser percebido como uma fraqueza ou demonstração de não estar à altura da tarefa.

Instituições que promovem uma cultura organizacional de mentalidade de crescimento e que promovem a colaboração veem muitos benefícios no seu dia-a-dia, inclusive o de ter uma equipe mais resiliente.

Outras preocupações que algumas pessoas tem sobre pedir ajuda incluem:
• “Vou me sentir constrangido”
• “Vou parecer um idiota”
• “A pessoa não vai me respeitar mais tarde”
• “A pessoa não vai querer ajudar”
• “Eu vou estar entregando o controle para outra pessoa”
• “A outra pessoa pode pedir algo em troca”

Como consequência destes medos, podemos errar em demorar a pedir ajuda e, assim, possivelmente deixar o problema piorar.Mas, assim como todas as conversas difíceis é melhor tê-las o mais rápido possível.

Por outro lado, oferecer ajuda e dar apoio é geralmente uma conversa mais fácil – particularmente em contexto profissional se o seu papel exige mentoria e coaching.

Há uma recompensa para a pessoa que dá o suporte – como ajudar os outros em suas necessidades aumenta a capacidade de resistência do doador, mesmo nos casos em que o doador está enfrentando a adversidade também.

Recomendações finais para o cultivo de um caráter resiliente

Embora ninguém escolha viver tempos difíceis e adversidade, lidar de forma correta com a adversidade tem um lado positivo. Crescimento e desenvolvimento pessoal ocorre mais intensamente quando se está em território desconhecido, quando se saí da zona de conforto, e se está em águas profundas.

A adversidade cria um ambiente como esse, e uma resposta com base na resiliência permite o crescimento e até mesmo mudanças de vida enriquecedoras.

O benefício profissional em ser resiliente é que ter a força interna e desenvoltura para absorver as dificuldades e viver uma vida profissional próspera e bem sucedida. Como disse antes: Fracasso é um status provisório.

Nesse contexto, a resiliência é a força vital através da qual superamos adversidades, e lutamos em busca da auto realização.

Mas é possível ensinar a construção de um caráter resiliente?

A resposta é um sonoro sim.

As habilidades inatas relativas a cada um dos princípios de construção de resiliência podem ser desenvolvidas e melhoradas através ferramentas e técnicas específicas, incluindo as que eu citei nesse artigo.

Imagine-se como alguém altamente resiliente, com abundante força interior, energia e desenvoltura, com as competências que lhe permitam lidar com todos os tipos de problemas crises, pressão, mudanças e as irritações do dia-a-dia?

Fantástico, não é? Então, mãos-a-obra.

Recapitulando

Aqui estão as atividades que mencionamos nesse artigo e que podem ser aplicadas no seu dia-a-dia:

Defina e se possível coloque no papel o seu propósito de vida. Faça uma lista com o nome daquilo que lhe dá razão para sair da cama de manhã e continuar mais um dia.

Compreenda suas fraquezas e identifique suas forças. Invista em desenvolver suas forças e se apoiar nelas. Indico, inclusive que se você ainda não leu o artigo “Matando os mitos a respeito da inteligência e desvendando o gênio que existe em você” que leia agora mesmo.

Reforce os padrões positivos de pensamento e elimine os negativos. Tente encontrar pontos positivos nos problemas e dificuldades que enfrenta.

Ore ou medite quando puder para eliminar sentimentos negativos da sua vida.

Faça exercícios físicos para aliviar a tensão e ativar hormônios relacionados ao alívio do estresse.

Evite pessoas ou situações que provoquem pensamentos e sentimentos negativos. O ditado já dizia: “Antes só do que mal acompanhado”.

Tente refletir regularmente e anotar as conquistas que você fizer na vida e tenha em mente sempre sua visão ideal de futuro. Isso vai promover o sentimento de gratidão na sua vida.
Mantenha um diário de gratidão e escreva diariamente 3 motivos que você tem para ser grato naquele dia.

Tenha um grupo de conselheiros confiáveis que possam te aconselhar e corrigir em momentos difíceis.

Peça ajuda quando for necessário e principalmente, se disponha para ajudar pessoas que estão passando por adversidades.

FONTEMentalidade de Crescimento
COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS


Resiliência Humana

Bem-estar, Autoconhecimento e Terapia


COMENTÁRIOS