7 Formas de reprogramar a mente para emagrecer mais rápido

Resiliência Humana

Reprogramar a mente para emagrecer é uma estratégia que ajuda a manter o foco na dieta e na atividade física de forma constante, para que a alimentação saudável e os exercícios tornem-se um hábito natural no dia-a-dia, o que favorece a manutenção do peso adequado por mais tempo, evitando o conhecido efeito sanfona.

Para reprogramar a mente, é necessário identificar hábitos ruins e trocá-los por uma rotina mais saudável, mas que também seja prazerosa, pois só assim os hábitos saudáveis permanecerão de verdade.

Assim, veja seguir 7 dicas para ajudar nesse processo de reprogramação mental:


1. Acreditar que é capaz
Acreditar realmente de que é capaz de perder peso e mudar de estilo de vida é necessário para deixar o cérebro predisposto a encarar as dificuldades e a lutar mais para obter o sonho desejado.

Por outro lado, ao imaginar que será apenas mais uma tentativa frustrada de dieta, o cérebro já se acostuma e aceita a derrota, não lutando o suficiente para conquistar a vitória.

2. Evitar se pesar todo dia
Se pesar todo dia gera uma ansiedade constante pelo resultado da balança, que não diferencia, por exemplo, se ganho ou a perda de peso foram de gordura ou massa magra. Além disso, um ou mais resultados ruins na balança podem influenciar para uma desistência completa da alimentação e da rotina saudável, gerando um novo ciclo de ganho de peso.

Assim, é aconselhado que a pesagem seja feita no máximo 1 vez por semana, mas que pelo menos 1 vez a cada dois meses, para acompanhar o ganho ou perda de peso corporal.

3. Fazer acompanhamento psicológico
O acompanhamento com um psicólogo ajuda a entender quais os motivos de uma alimentação sem controle e do ganho de peso excessivo, que muitas vezes podem ser consequências de problemas na infância ou com relacionamentos.

O suporte psicológico desenvolve uma maior capacidade para lidar com as emoções e ajuda a construir novos hábitos saudáveis em substituição a hábitos ruins, como consumir muito álcool, fast foods e refrigerantes.

4. Relembrar e valorizar cada conquista
Valorizar e manter o foco em cada conquista, mesmo que pequena, gera um efeito dominó de motivação que aumenta a frequência de boas conquistas e melhores resultados. Assim, nos dias em que a dieta for cumprida, mas não a atividade física, por exemplo, deve-se tentar focar no lado positivo de se ter seguido bem a dieta, e não na falha do treino.

No entanto, apesar de ter que valorizar cada conquista, também é importante fazer o compromisso de tentar realizar novamente no dia seguinte aquela parte que acabou em falha ou frustração, pois assim mantém-se o espírito de conquista e de superação.


5. Não focar só na aparência
Durante a prática de atividade física, por exemplo, é importante focar na sensação de prazer e de missão cumprida que o exercício traz, e não apenas na aparência ainda indesejada no espelho.

Lembrar que cumprir bem a dieta e os treinos traz uma sensação boa para o organismo, ajuda a manter escolhas positivas com uma maior facilidade, pois boas memórias fazem surgir o desejo de repetir aquela ação e, após algum tempo, essa repetição irá se tornar um hábito.

6. Praticar novos padrões de comportamento
É natural do cérebro gostar de rotinas e criar padrões de hábitos para ações que se repetem com frequência e que trazem uma sensação de prazer ou de conquista. No entanto, é preciso ter cuidado porque o cérebro também cria padrões de repetição automática para ações que não são saudáveis, como comer em excesso e ter preguiça de se exercitar.

Assim, é importante iniciar a dieta e a atividade física tendo determinação para seguir de forma correta o que foi planejado por pelo menos algumas semanas, pois quanto mais tempo uma ação é repetida, mais ela se torna automática para o cérebro e mais fácil será para mantê-la como um hábito natural da rotina diária.

7. Estabelecer metas reais
Estabelecer metas reais é importante para gerar um ciclo de pequenas vitórias, que juntas irão trazer mais estímulo e determinação para conquistar o objetivo final. Por outro lado, ao traçar metas muito difíceis, as sensações de derrota e fracasso tonam-se mais constantes, trazendo o sentimento de incapacidade e a vontade de desistir.
Conversar com profissionais como o nutricionista e o educador física é uma boa estratégia para planejar metas reais e facilitar o caminho de conquistas.

FONTETua Saúde
COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS


Resiliência Humana
Bem-estar, Autoconhecimento e Terapia

COMENTÁRIOS