7 características das pessoas autoritárias de acordo com a psicologia

Resiliência Humana

Por que as pessoas são autoritárias e têm tanta dificuldade em assumir isso? Nós as encontramos em todas as áreas da nossa vida, seja no ambiente familiar, no trabalho ou na esfera política, mas quais são as características das pessoas autoritárias?

Essa personalidade é identificada pelo uso e abuso do poder. Na sua mente residem os preconceitos e a necessidade de dominação, bem como o cinismo, o duplo fundo moral e a intolerância.

O estudo sobre a personalidade autoritária começou pouco depois do fim da Segunda Guerra Mundial e do Holocausto. Em um contexto social tão sofrido, decepcionante e estranho, o mundo acadêmico continuava se perguntando como o racismo, o preconceito e o autoritarismo conseguiram adquirir força suficiente para levar o mundo em direção a esse destino caótico.

Uma das figuras mais representativas desse movimento científico, psicológico e filosófico foi Theodor W. Adorno. Foi ele que, com base nas teorias de Erich Fromm e em uma análise profunda da ideologia antissemita e dos movimentos antidemocráticos da época, deu forma ao conhecido “Estudo de Berkeley”, que definiu a personalidade autoritária dentro de um referencial psicanalítico e psicossocial.

É possível que muitas pessoas pensem que as premissas estabelecidas por Adorno estão fora de contexto, porque estamos em outra época e outras circunstâncias. Mas não é bem assim. As pessoas autoritárias e a necessidade de poder, seja no contexto político ou na privacidade de uma casa com um pai ou uma mãe de família intolerante, sempre estarão presentes.

O caráter autoritário e a busca cega pela dominação é uma semente que não para de crescer em determinadas personalidades, uma característica psicológica que precisamos aprender a reconhecer. Neste artigo, veremos as principais características que as definem.

O orgulho é uma deficiência que muitas vezes afeta os pobres mortais que, de repente, se encontram em uma miserável situação de poder”.
– José de San Martín –

Características das pessoas autoritárias

1. Lealdade cega a determinados valores, costumes e ideais

As pessoas autoritárias classificam o mundo com a simplicidade e rigidez de uma criança de 5 anos. As coisas são “boas ou más” e quem aceita as suas perspectivas, valores e opiniões estará no caminho certo; no entanto, quem mostra qualquer discordância ou opinião contrária a sua, será um potencial inimigo.

Por exemplo, é muito comum que este tipo de personalidade autoritária tenha uma opinião definida sobre como deve ser “um bom homem”, “um bom pai”, “um bom filho” ou “uma boa mulher”. As suas inclinações políticas, a sua religião ou mesmo os seus equipamentos esportivos favoritos são como templos intocáveis que os outros devem respeitar e cuidar com a mesma veneração.

Mão fazendo sombra em forma de lobo

2. O etnocentrismo nas pessoas autoritárias

Tudo o que é meu é melhor, não só o meu país, a minha cultura e a minha língua são os mais dignos que podem existir, mas é o único concebível e aceitável.

Esta atitude e este esquema mental causam comportamentos discriminatórios e ofensivos, práticas carregadas de preconceitos perigosos que rejeitam o “diferente”, desprezam tudo o que não está de acordo com os seus pensamentos tão estreitos.

3. A cultura do medo

Com a eleição de Donald Trump como presidente dos Estados Unidos, temos muitos exemplos das dimensões mencionadas acima: racismo, etnocentrismo, ideias nacionalistas… Houve um momento específico durante a campanha eleitoral em que o ex-presidente do México, Vicente Fox, deu uma definição exata do que representava para ele a figura de Trump: uma personalidade autoritária que exerce o poder através do medo.

Qualquer pessoa que venha de outro país é uma “ameaça” e, portanto, é necessário alimentar esse medo, essa rejeição ao “outro”, não importa quem seja.

Trump ganhou as eleições nos Estados Unidos com um lema que também acontece em muitos outros contextos, especialmente no ambiente familiar ou em um relacionamento de casal. Algumas pessoas não hesitam em fazer uso de ameaças ou pensamentos catastróficos para alimentar o medo e, assim, exercer a dominação.

4. Minhas conquistas serão sempre melhores que as suas

Não importa a sua competência, não importa o que você estudou ou o hobby que você pratica, porque as pessoas autoritárias sempre tentarão estar um degrau acima de você. No entanto, os mecanismos que usarão para conseguir isso estão baseados no desprezo mais enigmático e agressivo.

Se você tiver vários diplomas, dirá que você não tem experiência de vida. Se você é habilidoso e competente no seu trabalho, lhe atribuirá tarefas que não se adequam às suas habilidades. Este tipo de personalidade não admite que alguém possa se destacar, exceto ele, é claro.

5. Liderança agressiva

Todos nós sabemos que as pessoas autoritárias gostam de ter uma posição de comando, o controle sobre os outros, seja na família, na empresa onde trabalha ou na área política. No entanto, a sua liderança não é democrática, nunca usará as dinâmicas baseadas na Inteligência Emocional que potencializam o capital humano, que promovem um clima de harmonia, confiança e convivência, promovendo assim a felicidade e a produtividade. Ela age da forma contrária.

Um líder autoritário é agressivo, não tem empatia, busca atender às suas próprias necessidades e tem uma tolerância muito baixa para a frustração. Isso o torna incapaz de ver as necessidades das outras pessoas, e muitas vezes reage negativamente porque acredita que são fraquezas, sentimentalismos que precisamos evitar.

6. Preconceitos e pensamentos rígidos

Dizem que é mais difícil quebrar um preconceito do que um átomo. Isto é uma verdade e se aplica às características das pessoas autoritárias. Elas têm uma abordagem mental tão estreita como o buraco de uma agulha: ali não cabe outra opinião além da sua, outra crença ou outra verdade, algo que ela mesma criou ao longo da sua vida.

Os preconceito e o pensamento rígido são os cupins da nossa sociedade, dimensões que enfraquecem a nossa oportunidade de construir uma convivência genuína, um respeito social verdadeiro e, essencialmente, um mundo mais democrático e mais digno para todos.

Os preconceitos e o pensamento rígido são os cupins da nossa sociedade.

7. Raciocínios simplistas

As pessoas autoritárias vivem rodeadas de puro artifício. À primeira vista, parecem imponentes e podem até nos assustar. Elas geralmente se colocam em pedestais altos, mas a base que as sustenta é tão fraca que basta ouvir os seus comentários para perceber que por trás delas, há uma mente simples, uma mente oca de argumentos, um deserto de ideias e raciocínios lógicos.

O seu universo pessoal se limita a defender o que para elas é a verdade universal. No entanto, muitas vezes é suficiente desafiá-las com determinados argumentos para derrubar essa abordagem simplista na qual elas apoiam toda a sua ideologia.

O principal problema da personalidade autoritária é que, por trás desse pensamento simplista, podemos encontrar a raiz da agressividade. Portanto, é muito comum que, quando se sentem ameaçadas ou colocadas em uma posição inferior, reajam da pior maneira possível.

Agora que você já sabe quais são as características das pessoas autoritárias, é aconselhável aprender como lidar com esse tipo de personalidade: manter uma distância prudente é a melhor estratégia e a melhor forma de manter a nossa integridade psicológica e emocional. Precisamos aprender a reconhecer uma personalidade autoritária, não só para nos defendermos dela, mas para evitarmos a aceitação de um poder sem sentido que pode colocar em risco os valores mais nobres da nossa sociedade.

As pessoas impositivas não nascem, se tornam. Não existe um gene ou algum traço biológico ou fisiológico que induza a ser autoritário.

FONTEA mente é maravilhosa
COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS


Resiliência Humana
Bem-estar, Autoconhecimento e Terapia

COMENTÁRIOS