5 sinais de maturidade emocional

Obviamente, na vida, os manuais fazem falta. Existem guias para quase tudo, menos para amadurecer. Se quisermos fazê-lo, não nos resta nenhuma outra alternativa, senão aprendermos por tentativas e erros; ou seja, cair e levantar por vezes sem conta.

A maturidade emocional não é como a física. O corpo cresce, se desenvolve, e claro, envelhece inevitavelmente com o passar dos anos. No entanto, não podemos dizer que os anos tenham muito a ver com a maturidade emocional.

Obviamente, a passagem do tempo diz muito sobre a quantidade de experiências e o modo como lidamos com elas, mas esta relação não é realmente por que elas ocorrem. Trata-se de viver muito e de assumir a maior parte da aprendizagem que temos pendente.

Amadurecer significa que chegou um ponto em sua vida onde você tem a certeza de que o amor mais poderoso, útil e insubstituível é o amor próprio.

Isso significa que você não só tem a cabeça mobiliada, mas também o coração. Significa que você aprendeu a aceitar o que está por vir e a fluir com a vida; que você pode olhar para o seu interior e trabalhá-lo e que é capaz de controlar suas emoções.

Mas, em termos práticos, em que se destacam as pessoas emocionalmente maduras? A seguir contaremos os 5 sinais de maturidade emocional que as caracterizam:

1.Deixam ir para permitir chegar

Dizer adeus é uma arte que envolve manter-se firme em uma posição de não retorno; apesar de toda a angústiasomos confrontados com um horizonte de possibilidades que o adeus nos dá.

Dizer adeus dói, faz a alma estrondar, obriga a fechar a janela para não voltar a contemplar para sempre essa tristeza. No entanto, quando estamos diante de uma causa perdida, temos que ser hábeis e planejar bem a nossa saída.

Respire profundamente e solte, feche a janela para a desilusão e o desencanto. Dizer “até logo” apenas contribui para que continuemos tendo a sensação desse ardor tão frio e tão sufocante que não nos dá trégua.

Pessoas maduras sabem que a vida é muito melhor se vivida em liberdade, então deixam ir embora o que não lhes pertence e se permitem suportar seu sofrimento para curar suas feridas. Não são super-heróis, nem super-heroínas: são pessoas que não esperam novas portas se abrirem para fechar outras.

2.Não permitem que seu passado emocional estrague o seu presente

É difícil não deixar que nossas feridas emocionais condicionem quem somos ou como nos comportamos no presente. Na verdade, grande parte da população está sujeita ao seu passado emocional.

Acreditamos erroneamente que olhar para o passado é uma perda de tempo, que o passado ficou em outra época e que não é necessário limpar o nosso interior. Desta forma, a sujeira vai se acumulando e acumulando e criando uma montanha de dor emocional cada vez maior.

Ou seja, é como se um alérgico mantivesse a poeira de sua casa debaixo do tapete,  porque ele acredita que assim ela não irá afetá-lo.

O fato de negligenciar nossas vivências e nossas emoções causa muita dor, subtrai o espaço para o que é positivo e nos impede de continuar avançando.

As pessoas que tem atingido um certo grau de maturidade emocional são capazes de encerrar etapas, embora saibam que é um processo duro, que exige um esforço que muitas vezes é difícil de realizar.

3. Se algo os incomoda, o aceitam e mudam

É paradoxal, mas só podemos mudar quando aceitamos como somos. As pessoas que chegam a entender isto sabem que a queixa e a comodidade emocional só nos introduzem em um labirinto complexo e escuro.

Se você for das pessoas que age mais e reclama menos, então você pode dizer que está crescendo emocionalmente.

Dar-se ao luxo de cometer erros e não se culpar, muitas vezes é um privilégio emocional com o qual muitas pessoas não contam. Nós temos que aceitar nossas limitações e trabalhar para melhorá-las.

Os erros e as insatisfações são oportunidades de crescimento, sempre e sem exceção. Nossas loucuras não tem que envolver penitências ou sentenças desnecessárias, porque conseguir ver e entender o caminho de outra forma nos exime de toda culpa.

4.Sabem controlar as emoções e pensamentos próprios e alheios

Maturidade emocional significa alcançar uma consciência especial dos pensamentos e sentimentos próprios e alheios. A clareza mental das pessoas maduras contrasta com a preguiça e o caos de pessoas que ainda se sentem oprimidas por suas emoções e pelas dos outros.

Essa habilidade ajuda na resolução de problemas da vida cotidiana de maneira rápida, limpa e eficaz, sem dar origem a dramas maiores ou cargas emocionais.

Este é um dos pilares básicos da inteligência emocional, uma capacidade que promove a realização de nossos objetivos em todas as áreas do nosso dia a dia.

5. Sabem abrir seu coração para os outros

As máscaras e os escudos que usamos atualmente pertencem ao passado.É uma forma como qualquer outra de continuar a carregar em nossas costas os conflitos passados e as feridas não cicatrizadas.

Dizendo assim não soa muito atraente, não é? A única maneira de amadurecer e de seguir em frente é deixar o medo do compromisso, confiar em si mesmo em relação aos outros e aproveitar o tempo sozinho ou acompanhado.

Como já vimos, as pessoas emocionalmente maduras aceitam a vida com seus prós e contras. Eles não insistem que tudo é cor de rosa. Elas sabem que é importante tanto chorar como rir. Conhecem o valor de permitir que outros a vivam de acordo com a sua evolução.Então, digamos que a maturidade emocional permite tomar as rédeas de sua vida e compreender que sentir emoções é um prazer e não uma pesada tarefa.

COMPARTILHAR
Resiliência Humana
Bem-estar, Autoconhecimento e Terapia



COMENTÁRIOS