Não troque seus Amigos Pelos Seus Amores

Eu nunca travei uma saída de uma namorada com as amigas.

Nunca fui mesquinho ou possessivo ao ponto de dizer que não a queria andando com alguma amiga. Acreditava que, antes de tudo, ela tinha a Vida dela. Me conhecer tinha sido um (belo) detalhe no caminho, mas muitas outras coisas já existiam. As amizades, principalmente. Pessoas que ela recorria e contava do dia, dos sonhos, das batalhas e, por que não?, do que acontecia dentro do namoro. Pessoas que com quem ela poderia conversar sobre outras coisas de uma maneira mais natural do que comigo.

Acho que é fundamental, então, incentivar quem está do nosso lado a manter as amizades. Vou defender até a morte o futebol de quarta-feira, contanto (e confiando) que ele seja um mero futebol com churrasco mesmo. Vou criticar o cara que questiona o porquê da mulher sair na sexta para tomar um chope com as “meninas”. É mais que necessário saber dividir a Vida conjugal das atividades que só podem ser feitas com outros.

É importante frisar, obviamente, que existe o outro lado da moeda.

Quando se tem até mesmo outros casais para sair, viajar e curtir algo juntos, também. O que prego aqui é a necessidade de não querer o outro só para si. O Amor de casal não pode privar ninguém dos outros tipos de amores que são encontrados por aí. E a amizade é um dos mais importantes deles.

Defendo que não se deve trocar os amigos pelos amores até mesmo porque o namoro pode acabar, o laço fraterno não. Longe de querer rogar praga para cima dos namoros por aí, mas é preciso ser um pouco realista e perceber que existe muito mais chance de levar um amigo para a Vida inteira do que um relacionamento.

Se você consegue integrar e interagir com ambos, ótimo! Certeza que, em certos momentos, sua atenção estará voltada mais para uma coisa que para a outra, mas conseguir ter essa relação saudável em todos os âmbitos da Vida é bom para qualquer um. Desafiador, claro, tendo em vista que o tempo às vezes é curto e se precisa decidir com o que e com quem iremos aproveitá-lo, mas sabendo dosar e conversar tudo é mais tranquilo.

No peito há espaço pra todos os amores: pros amigos e pra quem ardores.

VIAGustavo Lacombe
COMPARTILHAR
Resiliência Humana
Bem-estar, Autoconhecimento e Terapia



COMENTÁRIOS