A VIDA É TREM- BALA, MAS É BUMERANGUE TAMBÉM.

Alessandra Piassarollo

A VIDA É TREM- BALA, MAS É BUMERANGUE TAMBÉM

A vida é sim esse “trem-bala” de que todos estão falando. Ela realmente passa assim, veloz, e se a gente bobear pode até ficar para trás. Mas ela é também um belo de um bumerangue, que nos trará de volta todo ato e palavra lançados. E olha que serão observadas as devidas proporções!


Talvez não nos devolva com essa mesma velocidade com que passa por nós, mas é certo que ela trará de volta todo amor ou desamor, respeito ou falta dele, caridade, perdão e o que mais tivermos oferecido a ela.

O fato é que pensamos pouco nas consequências que nossos atos terão sobre nós mesmos. Esse é um grande equívoco, já que tudo pesará sobre nós. Somos o que deixamos transparecer, e seremos avaliados e tratados de acordo com esse quesito. As pessoas conhecerão nosso íntimo pela forma como nos portarmos e interagirão conosco baseadas nesse mesmo critério.

E por melhores que sejam as outras pessoas, elas terão dificuldades em nos tratar bem se perceberem que não damos valor a isso; quando deixamos transparecer que não nos importamos com os outros, cedo ou tarde, é isso que receberemos de volta. A falta de empatia voltará, assim como voltarão as más intenções que tivermos nutrido.

Tem uma multidão se enganando ao achar que é só correr e entrar nesse trem da vida, sem parar na estação do bem-estar coletivo; bem como andam esquecidas as estações da educação e do bom senso; tem quem ache que o espaço é todo seu, e seu ego preenche sozinho um vagão inteiro; tem muitos se iludindo ao pensar que a vida é um embarque pra se fazer sozinho.

Todos viajam alheios ao fato de que a vida anda sempre atenta, e repara tintim por tintim.

Mesmo que a resposta não venha de forma imediata, um dia ela virá. Devolverá todo bem, ou o mal praticado, tudo perfeitamente medido. E por isso mesmo, a vida torna-se condutora de sucesso ou de fracassos, dependendo do que lhe é ofertado, cabendo a cada um escolher o tipo de retorno que pretende receber.

Leve-se em consideração que atitudes têm passagem de ida e volta garantidas.

E já que a vida é capaz desse reembolso inevitável, um aviso caberia bem aos passageiros de agora, antes que lhes chegue a hora de partir definitivamente:

Cuidado com a vida, parceiro. Ela é trem-bala sim, mas é um grande bumerangue também!

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS


Alessandra Piassarollo
Administradora por profissão, decidiu administrar a própria casa e o cuidado com suas duas filhas, frutos de um casamento feliz. Observadora do comportamento alheio, usa a escrita como forma de expressar as interpretações que faz do mundo à sua volta. Mantém acessa a esperança nas pessoas e em dias melhores, sempre!

COMENTÁRIOS