Estar com a sua alma gêmea pode ser doloroso, pois ele vai te mostrar o seu lado ruim, cruel e perverso

Quando amamos alguém de verdade vamos sempre guardar as coisas que essa pessoa nos deu. Guardamos as flores, os tesouros, o amor. Podemos até mesmo dizer que tudo isso já não tem importância nenhuma, mas a verdade é que sempre vão significar o mundo para nós, não importa o que tenha acontecido.
As pessoas vêm e vão todos os dias, algumas deixam uma sensação de alívio ao ausentarem-se e algumas deixam um buraco tão grande que nunca será preenchido novamente. Algumas delas entraram nas nossas vidas para nos ensinar a não ser como elas e outras chegaram para trazer luz na mais escura das noites. Algumas trouxeram raiva e dor e outras somente deram seu amor e carinho.


Mas sempre vai haver aquele que você nunca vai esquecer. Não importa quanto tempo passe ou quanta dor ele tenha lhe causado, sempre vai haver um cantinho especial dentro do seu coração reservado somente para ele. Ele é provavelmente aquela outra metade da sua alma que foi separada de você ao nascer.

De alguma forma vocês vão se encontrar e quando seus olhares se cruzarem, vocês vão se reconhecer e podem até mesmo construir uma história juntos e consertar os pedaços dos seus corações, mas chegará um dia em que vocês não conseguirão mais ficar juntos – dizer adeus vai doer menos que continuar juntos por mais um dia.
Estar com a sua alma gêmea é doloroso, pois ele vai te mostrar o seu lado ruim, cruel e perverso e todos os sentimentos ruins que você tem nutrido por toda a vida, escondendo de você mesmo e do mundo. Ele vai te fazer querer caminhar no fogo e se queimar só para saber o que acontece depois, e provavelmente esse depois não é nada agradável. Ele vai fazer você perceber o quão intenso e cruel um ser humano pode ser e vai estar ali assistindo enquanto você descobre coisas a seu respeito que nunca imaginou que um dia descobriria.
Ele também vai estar lá quando você cair e vai te levantar e dizer que tudo ficará bem porque há luz e amor e carinho no final do túnel, e assim te dará os melhores dias da sua vida.


E então ele vai embora, depois de muitas brigas e noites mal dormidas cheias de desespero e solidão. Ele vai embora para te libertar, para fazer seu coração bater calmo de novo, para deixar você respirar o ar puro pela primeira vez em muito tempo. Quando ele te deixar, você vai chorar e se lamentar por um bom tempo até que consiga limpar seus olhos e enxergar a vida incrível que te espera à frente.

E então você vai limpar toda a bagunça que ele deixou dentro do seu coração e vai querer se livrar de tudo que possa te fazer lembrar dele, mas vai haver alguma coisa, provavelmente algo simples, que você vai querer guardar sem ao menos saber porquê, e você vai colocar isso em um lugar em que você sabe que vai estar escondido e protegido de todos para que apenas você possa visitar quando sentir que precisa.

Você vai guardar isso com tanto carinho e colocar ali todas as suas lembranças e todo o amor que sentiu como se fosse um pequeno santuário – e na verdade é isso que é, um santuário de uma vida que você um dia teve e acalentou; a vida que te mudou para sempre, te mostrando o real significado do que é amar alguém.
Ninguém precisa saber, na maior parte das vezes nem você mesma vai, porque há explicações que estão além de qualquer razão humana.
Quando o sentimento te cativa, quando toca o coração de verdade, ele nos muda para sempre e até pode mudar depois de um tempo, mas nunca morre. Vai estar sempre ali para ecoar por toda a eternidade.

COMPARTILHAR


Caroline Misokane
Brasileira de nascimento, japonesa de antepassados e criação. Descobri que escrever é um pedaço da minha alma assim que fui alfabetizada. Nasci para cuidar de almas feridas e dividir os pesos da vida com aqueles que me encontram no meio do caminho. Entre idas, vindas, um amor e uma canção, cartas são escritas e espalhadas por aí como sementes para florescer.Nas redes sociais: @carolmisokane

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS