Quando estiver no chão, lembre-se que lá não é o seu lugar

Wandy Luz

É necessário se perder por várias vezes para enfim se encontrar. Eu já disse isso, mas continuo repetindo, porque a busca é constaste, e se perder não deixa de ser um caminho.

As vezes tem que doer como nunca para então nunca mais doer.

As vezes é preciso sentir muito medo e mesmo assim se obrigar a continuar, porque viver é isso. É ser sempre melhor do que a sua maior desculpa.

Eu não gosto de zona de conforto, o que eu gosto mesmo é de me sentir desafiada, porque é na terra dos desafios, onde tudo acontece, onde a gente aprende, evolui e cresce.

Quando a vida me chama para a briga, mesmo titubeando eu não fujo da raia, não, eu chego junto, mesmo com o coração acelerado e aquela voz ecoando no fundo da mente, dizendo que eu deveria correr e desistir, eu continuo.

Sim, a vida bate forte, mas eu aprendi a apanhar, a cair, mas o mais importante foi que eu também aprendi a levantar e mostrar do que eu sou feita.

Eu tive que andar muito na escuridão, para enfim aprender a valorizar tudo que brilha.

As vezes a vida machuca, o destino nos empurra e ventos contrários sopram forte bem na nossa cara.

Fundo do poço? Sim já fui lá algumas vezes, e quer saber ? Eu adorei a experiência, porque de lá meu impulso é sempre maior, e quando eu subo, ah quando eu subo, eu vou além, além dos montes mais altos, porque cada um tem a vista da montanha que conseguir escalar, então se existe uma certeza nesse mundo , é de que eu não vou descansar, não vou desistir, enquanto a minha vista não for privilegiada.

Quando estiver no chão, lembre-se que lá não é o seu lugar. Aprenda a cair, aprenda a apanhar, e acima de tudo aprenda a se levantar.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS


Wandy Luz
Jornalista, colunista, filha do Universo e amante da liberdade. Um ser humano que se encanta a cada dia mais com os mistérios da vida e suas dimensões. Escrever pra mim é desejar e eu desejo que seu espirito seja livre e a alma plena. Que o sonhar traga esperança e que a dor traga entendimento. Em minha jornada fiz como missão questionar e explorar os mistérios desse segredo que e viver.

COMENTÁRIOS